Fala, viajante!

O Cariri foi uma das regiões mais incríveis que já visitamos no Ceará e que já estamos ansiosos por mais uma viagem por lá. A diversidade do que conhecer nas 11 cidades do Cariri pede do visitante um roteiro bem planejado, pois opções não faltam para desfrutar do melhor do que eles têm a oferecer, pois é riquíssimo para o turismo cultural, histórico e religioso. Uma coisa é certa: está nos nossos planos voltar em breve! Enquanto não pegamos estrada, resolvemos listar algumas opções de parques aquáticos e balneários para conhecer na região.



Arajara Park - Barbalha
Site: http://www.arajarapark.com.br/
Instagram: @arajaraparkoficial
Atrações: Pesque pague, campo de futebol, playground, piscinas e tobogãs, arvorismo, tirolesa
Funcionamento: Finais de semana e feriados, de 9h às 17h
Ingressos: R$ 38,00 adulto e R$ 19,00 a meia entrada (para estudantes com carteirinha, crianças de 1m até 1,30cm, idosos maiores de 60 anos com documento com foto e pessoas com deficiência) e gratuidade para aniversariantes do dia (necessário apresentar documento com foto) e crianças até 1m.

Balneário do Caldas - Barbalha
Site: http://www.balneariodocaldas.com.br/site/
Instagram: @balneariodocaldas
Atrações: Piscinas, toboáguas, fontes de água natural, restaurantes, lanchonetes e locais para picnic's.
Funcionamento: Diariamente, das 8h às 17h
Ingressos: R$ 14,00 adulto e R$ 7,00 a meia entrada (para estudantes com carteirinha), R$ 6,00 para crianças de 8 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos  e gratuidade para crianças até 7 anos (com documento de identificação). É permitido a entrada de animais de estimação de pequeno porte.

Aquas do Cariri - Missão Velha
Site: https://www.facebook.com/aquasdocariri/
Instagram: @aquasdocariri
Atrações: Piscinas, toboáguas, fontes de água natural, restaurantes, lanchonetes e locais para picnic's.
Funcionamento: De quinta a domingo (apenas a atração Navio Encalhado) e sexta a domingo e feriados (todas as atrações), das 8h às 17h
Ingressos: R$ 14,00 adulto e R$ 7,00 a meia entrada (para estudantes com carteirinha), R$ 6,00 para crianças de 8 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos  e gratuidade para crianças até 7 anos (com documento de identificação). É permitida a entrada de animais de estimação de pequeno porte.

Praia Park - Juazeiro do Norte
Instagram: @praia_park
Atrações: Piscinas, toboáguas, fontes de água natural, restaurantes, lanchonetes e locais para picnic's.
Funcionamento: Fins de semana e feriados, das 9h às 16h30
Ingressos:
Contato: (88) 9810 4660

Pasargada Hotel - Crato
Site: http://www.pasargadahotel.com.br/
Instagram: @pasargadahoteloficial
Atrações: Hospedagem, piscinas, bar molhado, parque infantil
Funcionamento: Diariamente
Ingressos: Day Use R$ 30,00
Endereço: Av. José Horácio Pequeno, s/n, Sítio Belmonte, Crato
Contato: (88) 3523.2757

Balneário Recanto da Natureza - Barbalha
Instagram: @balneario_recanto_da_natureza
Atrações: Restaurante, bica e piscinas
Funcionamento: Quinta a segunda-feira, das 10h às 17h.
Não é permitido a entrada de pets.
Ingressos: R$ 10,00

Balneário Caminho das Águas - Barbalha
Instagram: @balneario_recanto_da_natureza
Atrações: Chalés, bica e piscinas
Funcionamento:Terça-feira a domingo, das 8h às 17h.
Ingressos: R$ 10,00







Fala viajante!

Hoje vou trazer pra você um pouco de como foi a nossa hospedagem na Taíba, lá em São Gonçalo do Amarante. Estivemos no comecinho do mês de Julho (2019) e ficamos bem felizes pela hospedagem, que é um dos primeiros itens que procuramos quando estamos planejando uma viagem. Afinal, ninguém quer ficar hospedado em um lugar cheio de problemas né? Nossa escolha desta vez foi a Pousada Sunset Taíba (@sunset_taiba) e não poderia ter sido mais acertada! Lá fomos muito bem recebidos pela Tati e pelo Daniel, que nos deixaram super a vontade na propriedade, que é muito ampla e super nova. Foram dois dias de muito descanso e vou contar um pouco das nossas percepções sobre o lugar.

Localizada na Rua Capitão Inácio Prata, 73, quase em frente a praia, a propriedade é muito bem situada e bastante tranquila. De lá dava pra ir a pé tanto para a parte da praia quanto para o centrinho da Taíba, onde íamos fazer compras, jantar etc. Esse foi um dos itens que gostamos bastante, pois tivemos a comodidade de estar sempre fazendo pequenos passeios pela comunidade a pé, de forma que interagimos bastante com os nativos, o que foi ótimo!

O lugar é enorme e dispõe de área de lazer, com piscinas (adulto e infantil), área de churrasco, quadra esportiva, amplo estacionamento e uma área verde com um laguinho e bichinhos, que simplesmente amamos. Devo falar ainda da limpeza da propriedade. Apesar de muito grande, não temos o que falar nesse quesito. Tudo extremamente limpo (inclusive os banheiros externos).



Esse lago com os patinhos foi um dos espaços que mais curtimos. Aqui você pode fazer um picnic com a família ou simplesmente ficar apreciando a paisagem, lendo um livro, ouvindo música etc. Nossa filha, com 8 anos, simplesmente ficou encantada e por horas ficava lá observando os patos.


Agora vou falar um pouco dos chalés. Lá eles têm duas opções de hospedagem, sendo a casa maior, para grandes grupos, ou os chalés individuais. Ficamos num desses chalés e mais uma vez, somos só elogios.


Já comentei várias vezes no blog o quanto pra gente, que viaja em família, é importante contar com uma cozinha em nossas hospedagens. Isso porque economizamos muito com o item de alimentação, bem como nos permite fazer lanches rápidos na madrugada sempre que a fome aperta (coisa que às vezes em hotel fica mais complicado).

A cozinha é toda equipada com itens essenciais, como eletrodomésticos, panelas, pratos, talheres etc. Uma mão na roda! Fogão e geladeira novos e que se mostraram eficientes e úteis. Nesse espaço contamos ainda com mesa com 4 cadeiras e televisão.



Já o quarto do chalé é bem amplo e dispõe de uma cama de casal (mas sei que alguns dos outros chalés dispõe de cama solteiro para crianças). Ar condicionado novo também, funcionando em perfeitas condições.


Consideramos que a Sunset Taíba é uma excelente opção para hospedagem na cidade, aliando conforto, preço justo, tranquilidade e muita hospitalidade. 



SERVIÇO:
Pousada Sunset Taíba
Contato: (85) 9 8961 8768 (Taty ou Daniel)
Instagram: @sunset_taiba


Oi gente. Hoje trazemos um post com um e-book resumido da Rota da Fé, que fizemos lá em Juazeiro do Norte. A ideia foi fazer um arquivo curto, de forma que você possa fazer o download e tê-lo de fácil acesso na sua passagem pela cidade.

Essa é a nossa segunda experiência com e-books aqui no blog e queremos aprimorar cada vez mais para que você possa ter esses roteiros de forma prática e com informações bacanas. Será muito legal se puder deixar um comentário no final desse post nos contando o que achou! Para acessar o e-book, basta clicar na imagem abaixo que você será direcionado(a) para o conteúdo.




Dia 18 de Maio é o Dia Internacional do Museu e por isso resolvemos criar um post-índice com vários museus incríveis que visitamos aqui pelo Ceará, em outros estados (e que estejam documentados aqui no blog) e dicas de roteiros que envolvam museus, que são um dos nossos passeios preferidos.

A maioria das informações sobre os museus visitados estão dentro de postagens com roteiros mais completos, mas deixamos o link abaixo pro visitante conferir e incluir a dica, caso queira, na sua viagem.

EM FORTALEZA
9 museus para conhecer em Fortaleza
Espaço Cultural Etevaldo Nogueira
Museu do Humor


PELAS OUTRAS CIDADES DO CEARÁ



Crato - Museu de Arte Vicente Leite
Santana do Cariri - Museu de Paleontologia
Redenção - Museu Senzala Negro Liberto
Pindoretama - Museu Brinquedim
Aquiraz - Museu Sacro São José do Ribamar / Museu do Engenho Colonial
Juazeiro do Norte - Rota da Fé com vários museus sobre Padre Cícero
Baturité - Rota do Café Verde (Museu RFFSA) / Museu Ananias Arruda
Canindé - Roteiro Caminhos de Assis - Museu Regional São Francisco
Aracati - Museu Sacro
Nova Olinda - Museu do Ciclo de Couro
Maranguape - Museu Municipal


Impossível não conhecer os nomes desses grandes autores cearenses: Rachel de Queiroz, José de Alencar, Patativa do Assaré, Chico Anysio, dentre tantos outros escritores e poetas que contribuíram pra obra literária do Ceará e do Brasil. 

Mas, que tal conhecer um pouco mais dessas grandes personalidades através do turismo literário? Vivenciar de perto como foi a vida de grandes autores cearenses? Hoje contribuímos com a construção de mais um roteiro de viagem "diferente", onde o viajante poderá descobrir muito além da obra de ficção. 

Abaixo listamos quatro autores importantes e locais que você pode visitar e conhecer mais sobre eles e suas obras.

Rachel de Queiroz

Em 2016 estivemos na cidade de Quixadá, a 169kms de Fortaleza aproximadamente, e fizemos um roteiro que intitulamos "Caminho das Pedras". Nele, o viajante tem a oportunidade de visitar tanto a famosa Fazenda Não Me Deixes quanto o Memorial criado para retratar sobre a vida e obra de uma das mais importantes escritoras desse País. É um roteiro simplesmente encantador e imperdível! Para saber mais deste roteiro, basta clicar aqui.


José de Alencar

O roteiro Caminhos de Iracema, idealizado pelo turismólogo Gerson Linhares, talvez seja um dos mais completos que possam apresentar ao viajante sobre a vida e obra do grande escritor José de Alencar. Com várias locações em Fortaleza, é possível conhecer praças, teatro, monumentos, pinacoteca, estátuas da Índia Iracema, que remete a uma das principais publicações do autor, além da Casa José de Alencar, local onde nasceu o autor em 1826. Para saber mais deste roteiro, basta clicar aqui.


Patativa do Assaré

Poeta conhecido mundo a fora, Patativa foi um dos principais representantes da cultura popular sertaneja. Sua história está preservada através do Memorial Patativa, localizado na sua cidade natal, em Assaré, a quase 500kms de Fortaleza. Tivemos a grande oportunidade de conhecer esse local mágico. Para saber mais deste roteiro, basta clicar aqui.



Chico Anysio

A Casa do Chico Anysio, localizada em Maranguape, é uma espécie de memorial que leva o visitante a conhecer um pouco da meninice de Chico, como um dos cômodos da casa onde o humorista dormia com seus irmãos. Na casa o visitante poderá conhecer uma exposição de marionetes de personagens do Chico Anysio, com cerca de um metro de altura. Dentre os personagens incluem-se Professor Raimundo, Bento Carneiro, Pantaleão e outros. Há também uma sala com uma exposição permanente de caricaturas assinadas por diversos cartunistas, além de conhecer mais da vida de Chico e sua família. Vale a pena a visita. Para saber mais deste roteiro, basta clicar aqui.



Gostou dessas dicas? Não esqueça de deixar seus comentários logo abaixo e se visitar algum desses locais, nos marcar através da hastag #rodandopeloceara.

Fala, viajantes!! Primeiro post de 2018, um ano com muitos feriados e que promete muitas viagens! E a gente aproveita pra deixar uma dica incrível! Quando estivemos em Fortim, fomos convidados pelo pessoal da Pontal Aventura, através do Bolota, a conhecer as belezas locais num passeio de buggy. Apesar da agenda apertada, não podíamos deixar de aproveitar a oportunidade e ver, de pertinho, tanta beleza que esse destino tem a oferecer. E é um pouco das lindas paisagens do litoral de Fortim que vamos mostrar hoje.

Partimos então com o buggueiro, que diga-se de passagem, é um show a parte, garantindo também a diversão do passeio e te levando a locais incríveis. Nosso ponto de saída foi a praia de Pontal do Maceió. De lá pudemos conhecer incríveis cavernas esculpidas pela batida das ondas do mar, criando uma verdadeira piscina natural de água salgada. Também aproveitamos para fazer a foto clássica na ponta da pedra, que tem um visual inspirador. 






Este é um passeio clássico de quem está na cidade e deseja conhecer melhor as suas atrações. Você pode complementar o seu roteiro com um passeio de barco pelo rio jaguaribe. Confira abaixo algumas fotos e um vídeo que fizemos dessa aventura.

Oi gente! Tudo bem com vocês? Hoje vamos apresentar um pouco sobre a viagem que fizemos pra Fortim. Pra quem já conhece o blog e nosso instagram, já deve ter visto algumas dicas nossas sobre esse pedaço de paraíso, apenas 134kms de Fortaleza. Fortim fica entre duas cidades bem badaladas pelo turismo: Beberibe e Aracati. E seu grande diferencial, pra gente, é oferecer calmaria no meio dessa agitação toda. A viagem foi curtinha, apenas dois dias e feita durante a semana, numa pequena folga que conseguimos no trabalho. Tenho muitas dicas pra passar pra vocês que vou desdobrar em vários posts e vamos começar com aquele item que pra gente é fundamental em cada viagem: a hospedagem.


Desta vez ficamos em uma casa de temporada na praia de Pontal de Maceió. E qual a diferença de ter ficado em uma casa pra chamar de "nossa" ao invés de uma pousada? Bem, a primeira delas é a questão da economia. Sério gente! Apesar de todo o conforto que os hotéis e pousadas oferecem, em algumas viagens que fazemos optamos por esse estilo de hospedagem (casa de temporada) pela possibilidade de fazermos algumas refeições no espaço, cozinhar, fazer lanches e não precisar fazer TODAS as refeições fora, às vezes até fugindo um pouco do orçamento da família, não é verdade?

Em Fortim, nossa opção foi uma das maravilhosas casas do pessoal do Pontal Plage. Eles têm incríveis opções (conferem no site deles clicando aqui), com casas para 2 até 18 pessoas, cada uma mais charmosa que a outra. Todo o atendimento foi incrível também, se mostraram muito atenciosos e preocupados com a nossa estadia, sempre buscando saber se estávamos bem acomodados ou se precisávamos de algo para facilitar ainda mais nossos dias por lá. Nós ficamos na Casa Lagoa, uma simpática casa com dois quartos, piscina, cozinha totalmente equipada, sala e com ótima localização: a poucos metros da praça de Pontal, o que facilitou muito os nossos passeios com a pequena ali perto mesmo, onde a noite íamos saborear um delicioso churrasco na praça, comer uma pizza ou tomar açaí. A casa fica também a poucos metros da praia, super bem localizada.

Os quartos não têm ar condicionado, mas isso não se mostrou problema em momento algum. Bem arejados e com uma confortável cama para aquele merecido descanso após os passeios. Roupa de capa e banho estavam limpos e cheirosos. O banheiro, com paredes de cimento queimado e uma pia feita com uma panela de alumínio, era muito espaçoso e charmoso também.




Como comentei acima, a facilidade de ter uma cozinha a nossa disposição ajudou muito na viagem com a pequena, que às vezes acorda na madrugada e pede algum lanchinho. Ter essa estrutura "na mão" realmente é algo que não tem preço, especialmente pra quem viaja com crianças. Achamos a cozinha bem equipada, com geladeira, microondas, fogão, cafeteira, além de vários utensílios domésticos que facilitaram a nossa passagem pela casa. Ali preparamos algumas refeições e conseguimos até dar uma boa economizada com custos de alimentação na viagem.



Agora, vamos falar desse espaço super charmoso, com piscina privativa e uma varanda com cadeiras e redes. Pra quem viaja com crianças, tinha ainda uma casa na árvore. Imaginem aí como os pequenos piram! A nossa Valentina não queria descer de lá!


Lá no nosso instagram (clica aqui e segue a gente) mostramos um pouco de como esse espaço é incrível.


Claro que a gente aproveitou muito essa piscina, heim?!


Repara nesse céu a noite, que coisa linda!!! Só gratidão, gente!




Ficamos dois dias na casa e foi uma experiência bem positiva, com certeza recomendamos e pretendemos voltar mais vezes ao Pontal de Maceió. Tivemos ainda a oportunidade de conhecer outras casas da rede e farei um post especial com várias imagens pra vocês conferirem. Para quem quiser conhecer mais desta e das outras casas, basta conferir no site deles - http://www.pontalplage.com/
Em nossa passagem durante a #ExpediçãoSertões, em Nova Olinda, um dos pontos que não podíamos deixar de conhecer eram aqueles que remetiam a vida e o trabalho de um mestre: Espedito Seleiro. Como tínhamos uma agenda bem apertada, ficamos apenas um dia na cidade. Contudo, como tudo é muito pertinho deu bem pra conhecer as principais atrações e uma delas foi o Memorial Espedito Seleiro | Museu do Ciclo de Couro, que conta também um pouco da vida e trajetória desse sertanejo.


Confesso que foi um enorme prazer visitar esse espaço cultural, tão lindamente organizado. O Museu, apesar de simples e cuja visitação é gratuita, se propõe a apresentar um encontro de gerações e preserva peças e ferramentas da família Seleiro, expostas desde 2014 - ano que o local foi inaugurado.


Ali encontramos a máquina que foi do avô de Espedito. Nela, o mestre conta com orgulho, que peças em couro ali foram costuradas para vaqueiros e tropeiros, até mesmo pra Lampião! Por ali também encontramos registros fotográficos sobre o ciclo do couro, mas acima de tudo, peças que fazem parte do acervo pessoal do artesão, como o primeiro baú confeccionado por ele, ainda com 10 anos de idade. 








Trata-se de uma preciosidade no meio do sertão do Ceará e que vale muito a pena ser visitado.


Depois de termos conhecido o Parque Asa Branca, em Exu - Pernambuco, que visa preservar a história da vida e a obra de Luiz Gonzaga (confere a primeira parte do roteiro clicando aqui), era a vez de conhecer um pouco mais das raízes do cantor, desde a história da família, passando por seu nascimento, os causos do menino Luiz, conversando e interagindo com pessoas que com ele conviveram. Uma experiência única, posso garantir!


Saindo do Parque Asa Branca, fomos na doblossauro do Iu-a Hotel até a casa onde funciona o Museu Bárbara de Alencar. Mas, você deve estar se perguntando: o que a casa da mulher considerada a primeira presa política do Brasil tem haver com a história do Rei do Baião? Por esses fatos entrelaçados pelo destino, foi na Fazenda Caiçara, onde fica a casa, que nasceu Luiz Gonzaga. Infelizmente na hora da nossa visita, o Museu estava fechado (motivo para voltarmos, não é?), mas é uma linda propriedade para se conhecer, cheia de histórias e memórias.



A nossa segunda parada para conhecer as raízes do Rei do Baião foi no local chamado de Marco do Nascimento, que aponta o local onde era a casa de taipa da família, que seria posteriormente levada por uma enxurrada, quando Gonzagão ainda tinha 11 anos. 


Januário e Santana, pais de Luiz Gonzaga, mudaram-se com  seus oito filhos então para uma outra casa, esta que ficaria depois famosa em uma das canções de Gonzagão. Lá ele viveu dos 11 aos 17 anos, quando fugiu de casa após uma confusão que arrumou com o pai de uma adolescente que era o seu grande amor. Luiz Gonzaga só retornou a Exu e a casa da família 16 anos depois. O retorno para a Casa de Januário foi imortalizado na canção "Luiz, Respeita Januário".


A próxima parada foi na Capela de São João Batista, uma edificação do século XIX com teto inspirado na arquitetura francesa, obra do Barão de Exu. A capela foi construída como pagamento de uma promessa, pois na época a cólera avançava por toda região e o Barão e sua esposa prometeram que se a doença não chegasse ao Araripe, construiriam uma igreja para São Batista.


Cem anos depois da construção da capela, Luiz Gonzaga, agora um homem já famoso, tocaria ali a marcha nupcial junto com o jovem sanfoneiro Domiguinhos no casamento de Rosemeire Alencar, a Meirinha, neta de Manoel Aires de Alencar, que financiou a primeira sanfona de Gonzagão. Quando a noiva estava entrando na igreja, as luzes se acenderam pela primeira primeira vez e a Fazenda Araripe acendeu.





E sabe quem contou essa história pra gente? A própria Meirinha! Sentamos ali, no alpendre da Vila Marfiza e como quem descobre um livro novo, cheio de histórias e aventuras, estávamos ali, conhecendo e descobrindo as histórias de Luiz Gonzaga! Sem dúvida, uma verdeira guardiã de um tesouro local. Posso confessar a vocês que ficaríamos horas e horas ali ouvindo uma história mais encantadora do que a outra. Antes de ir, não deixe de experimentar um dos doces e licores que Dona Amparo faz por lá. Além de deliciosos, contribuem para a manutenção do local. É claro que a gente trouxe vários pra casa e posso garantir, são uma delícia!





Tenho certeza que essa será uma experiência que levaremos pra sempre conosco e que você, ao fazer esse roteiro, também irá se apaixonar!

Todos sabem que o propósito do blog Rodando pelo Ceará é enaltecer as belezas e a diversidade de roteiros do nosso Ceará. Prestes a comemorarmos três anos de vivência e muitas viagens, vamos falar pela primeira vez de um roteiro fora do estado, mais precisamente um roteiro turístico para quem admira ou tem curiosidade de saber mais sobre Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

Apesar dos atrativos desse roteiro encontrarem-se noutro estado, é uma visita imperdível até mesmo pela proximidade com o Cariri e tem sido um roteiro muito requisitado por quem é ou está na região. As canções do 'Rei do Baião' que o digam. Desde o "Viva meu Padim" ao "Cratinho de Açúcar", o carinho poético de Gonzaga era marcante pela região e, por esse motivo, incluímos a visita a cidade de Exu em nossa #ExpediçãoSertões.


O roteiro foi idealizado pelo Iu-á Hotel, localizado na cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará e distante 92kms de Exu, no Pernambuco, cidade natal de Gonzagão. O passeio é feito com todo o conforto em um doblossauro, com motorista e guia acompanhando todo o percurso, que tem duração em média de 8 horas (no nosso caso, optamos por fazer um roteiro mais enxuto, mas mesmo assim incrivelmente rico). 


Quer conhecer mais sobre o Iu-á Hotel? Confere aqui o review falando da nossa hospedagem!
Após tomarmos o café da manhã, saímos de Juazeiro do Norte pontualmente às 8h da manhã com destino a cidade de Exu, no Pernambuco! No caminho, vamos escutando nossa guia contar histórias da Chapada do Araripe e a relação do Rei do Baião com o Ceará. Luiz Gonzaga viveu em Exu até seus 18 anos quando, em 1930, precisou sair fugido da cidade por conta de uma história de amor proibida com a filha de um poderoso coronel. Esse foi um dos momentos mais incríveis da nossa #ExpediçãoSertões, pois podemos através desse roteiro vivenciar as raízes da história de Luiz Gonzaga e apreciar sabores locais, com seus cardápios regionais e licores artesanais.

Resolvemos dividir o roteiro em dois post's, sendo o primeiro mostrando o Parque Asa Branca e um próximo post mais histórico e cultural, que apresentaremos em breve! Então, vem com a gente e acompanhem toda essa aventura!

Pela manhã fizemos nosso passeio pelo Parque Asa Branca, um espaço totalmente dedicado à história de vida e à carreira de Luiz Gonzaga. Lá tivemos a oportunidade de conhecer uma réplica da casa de reboco onde o cantor nasceu, o Museu do Gonzagão, a casa do artista, o mausoléu com seus restos mortais e de outros familiares, além da casa de Januário, seu pai.


Difícil chegar em frente a casinha de reboco e não cantarolar os versos de uma das canções mais conhecidas de Gonzagão. Quem não lembra do Rei cantando: "Todo tempo quanto houver pra mim é pouco pra dançar com meu benzinho numa sala de reboco". A réplica da casa de barro batido onde o cantor nasceu fica logo na entrada do Parque Asa Branca e mostra no seu interior um modo todo característico das casas mais simples do antigo homem do sertão. Uma construção rústica, com uma redinha pendurada, alguns quadros na parede de barro, o lampião pra iluminar a noite escura... Uma beleza tão poética e ao mesmo tempo ímpar!




É também no Parque Asa Branca que temos a oportunidade de visitar o Museu do Gonzação, inaugurado em 1989 por Gonzaguinha. Infelizmente não é possível fotografar dentro do ambiente, mas o visitante terá a oportunidade de conhecer objetos diversos que foram de Luiz Gonzaga e que contam sua história, como fotos, LPs, sanfonas, entre outros acervos. Em dias de menor movimento, o visitante tem a oportunidade de se caracterizar como um autêntico sanfoneiro nordestino! Em frente ao Museu, nos deparamos com uma bela estátua de Gonzagão e sua sanfona, onde a parada pra aquela foto é "obrigatória".



A próxima parada é a Casa do Rei do Baião, última morada de Luiz Gonzaga. Comprada pelo cantor quando tinha mais de 60 anos, o músico enfim se estabeleceu residência na propriedade que viera a chamar de Parque Aza Branca. De fato, o músico nunca conseguiu deixar sua pequena Exu. Por anos serviu de ponto de apoio nas visitas dele na cidade e finalmente o cantor morou oficialmente na casa entre os anos de 1982 até sua morte em 1989. 





Seguimos para o Mausoléu do Gonzagão, construído por seu filho Gonzaguinha e que abriga os restos mortais do cantor e de outros familiares, como a esposa Helena, sua mãe Ana e seu pai Januário.



A última parada dentro do Parque Asa Branca é igualmente emocionante e poética. Trata-se da casa de Januário, local que o cantor construiu pra ficar próximo do pai, que viveu na casa até a sua morte, em 1978.






Consideramos uma grande oportunidade a visitação ao Parque Asa Branca e o fato da nossa visita ter sido acompanhada por uma guia local foi ainda mais enriquecedora. O Parque funciona de terça a domingo, das 8h ás 12h e das 13h às 17h e a taxa de entrada é de R$ 6,00 (junho/2016),