segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Baturité | Estação Ferroviária e Maria Fumaça

Acabamos de chegar de nossa viagem pelo Maciço de Baturité, região serrana do Ceará. Para quem acha que o Estado constitui-se apenas de lindas praias, se encantará ainda mais com os atrativos que a região oferece aos seus visitantes. Encontramos uma área de preservação ambiental (APA) de vegetação complexa, com fauna e flora diversificada, belas paisagens cercadas por cachoeiras, trilhas, mirantes, além de uma temperatura agradável, algumas das gratas surpresas dessa viagem. Optamos em dividir o nosso roteiro e relato em etapas para poder melhor detalhar cada uma das cidades e/ou atrações visitadas.


Sugerimos deixar o Maciço para o final das suas férias. Depois de se “esbaldar” nas praias e roteiro histórico e gastronômico que Fortaleza e seu litoral oferecem, permita-se descansar alguns dias na região de clima ameno e natureza tranquila, que fará com que você retorne ao seu destino com as “baterias recarregadas”. Foram semanas de pesquisas e quatro dias de viagem (o mínimo que recomendamos são dois dias para conhecer o básico) para trazer o melhor do que conhecer na região. Dedicamo-nos para oferecer ao leitor um guia completo, especialmente com dicas das atrações naturais, grande forte do turismo do Maciço. Elaboramos informações detalhadas sobre quatro cidades que visitamos para um roteiro mais perto da natureza. Conheça conosco o melhor de Baturité, Pacoti, Guaramiranga e Mulungu, com dicas do que fazer, aonde ir, quais passeios indicados, além de um roteiro alternativo e econômico, pra você não perder tempo ou dinheiro. Sem dúvidas, um local que você deve incluir no seu próximo roteiro de viagem.

Nossa primeira parada é a cidade de Baturité, com arquitetura antiga e um valoroso centro histórico. Alguns pontos turísticos que possibilitam visitação estão mal cuidados, mas não se assuste com isso! Ainda assim Baturité merece sua atenção e passagem. É uma cidade que não vai faltar o que você conhecer. Aqui falaremos da Estação Ferroviária, a Maria Fumaça e o Centro de Artesanato, todos localizados logo na entrada da cidade, no bairro Putiú. Visite também a Escadaria e Monumento Nossa Senhora de Fátima, além das Igrejas e prédios históricos que contam muito sobre a cidade.



Como chegar em Baturité?
A região do Maciço de Baturité tem três importantes troncos rodoviários de acesso: a CE-060, a CE-065 e a CE-356.  Maiores informações basta clicar aqui. Logo na entrada da cidade conheça a antiga Estrada de Ferro e Estação Ferroviária e a locomotiva Maria Fumaça. Depois siga para conhecer o Centro Histórico da cidade. Em seguida, prepare-se para uma longa subida de 365 degraus pela Escadaria Nossa Senhora de Fátima, onde lá do alto, junto ao monumento Nossa Senhora de Fátima, terá uma visão privilegiada de Baturité. Finalize o passeio visitando o Mosteiro dos Jesuítas e o Mirante do Cruzeiro.

Estação Ferroviária
Uma das primeiras estações construídas no Ceará, em 1870, funciona hoje um pequeno museu com duas salas que contam um pouco da história ferroviária da época. Existe um projeto da Secretaria de Turismo do Estado de revitalização da linha férrea (matéria do Diário do Nordeste aqui). 


No inicio da década de 1800 o Ceará começou a exportar uma grande quantidade de algodão para a Europa. Contudo, devido as dificuldades de transporte da época do produto até a capital (que inicialmente era transportado em lombo de jumentos e cavalos), viu-se a necessidade de se construir uma linha férrea que ligasse as cidades, trazendo assim progresso e desenvolvimento da economia para as regiões. 

Em 1870 foi então criada a Companhia Cearense da Via Férrea de Baturité. A Estação foi uma das primeiras a ser construídas no Ceará. O prédio, contudo, foi inaugurado em dois de fevereiro de 1882, ainda no governo imperial de D. Pedro II. A estrada de ferro de Baturité tinha como objetivo o escoamento da produção serrana para a capital cearense, principalmente algodão e café, e a principio seria apenas um ramal da estrada de ferro. A chegada do trem trouxe desenvolvimento tanto para a cidade de Baturité quanto para as vizinhas. Hoje a Estação não tem mais utilização na operação ferroviária e funciona como um museu aberto a visitação, com alguns equipamentos da época, além da arquitetura antiga, que impressiona. 














Logo ao lado é possível conhecer a "Maria Fumaça", a primeira locomotiva a vapor fazer o percurso Fortaleza x Baturité, no ano de 1882. Trata-se de um monumento comemorativo e de grande valor, inaugurado no primeiro centenário da Estação Ferroviária de Baturité.





Também ao lado da Estação encontra-se o antigo armazém, onde nos tempos de funcionamento da ferrovia guardava-se as mercadorias que embarcariam para a capital. Hoje é uma espécie de central de artesanato. A única loja que estava aberta era a Baturiarte, uma associação de artesãos de Baturité. Fomos recebidos pela Dona Creuza, uma senhora muito simpática e presidente da Associação, que nos mostrou um pouco das produções, essencialmente o fuxico e peças feita com a palha da bananeira.

Antigo armazém da Estação Ferroviária de Baturité.

Creuza, presidente da Associação de Artesãos de Baturité (Baturiarte)












Postar um comentário

Curta nossa fanpage

Se inscreva no nosso canal

Nossos parceiros

Fazemos parte