quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Maracatu: tradição e cultura

Em nosso visita ao Passeio Público, em Fortaleza, nos deparamos com um desfile do grupo de maracatu Vozes da África e aproveitamos para conhecer um pouco mais dessa cultura tão peculiar.


A história do maracatu no nosso país e no Ceará se confunde com a própria história da construção do povo brasileiro, tendo como ponto de partida o processo de invasão e colonização da pátria, encontrando raízes mais profundas na cultura dos negros africanos, sequestrados, aprisionados e trazidos para o Brasil nos navios negreiros para trabalhar de forma escravizada nas plantações de café e engenhos de cana de açúcar.


A história considera que, no Brasil, o maracatu, uma dança considerada folclórica com ritmo musical próprio, nasceu em Pernambuco em meados do século XVIII. Apesar de muitas versões sobre a origem do ritmo no país, a mais difundida diz que ele teria surgido a partir das coroações do Rei do Congo. No Ceará, o maracatu caracteriza-se pelo ritmo mais lento, além da tradição da pintura da pele para representar o negro e celebrar as origens africanas.

QUEM SÃO OS PERSONAGENS DO MARACATU?

Os principais personagens do Maracatu são o rei e a rainha. Além deles, participam do cortejo o porta-estandarte, a rainha do paço, os pretos velhos, as yabás, os batuqueiros, índios, negras e baianas, a negra da calunga, entre outros... Os cortejos são uma espécie de reprodução das antigas cortes africanas e o ápice do desfile é a coroação dos reis.

porta-estandarte é o personagem que leva o estandarte (símbolo identificador do maracatu), geralmente contendo o nome da agremiação. No caso, o grupo que conhecemos foi o Vozes da África.


negra da calunga é quem conduz o defumador usado para abrir os caminhos e perfumar o itinerário do cortejo.


Representação dos índios brasileiros. Em Fortaleza têm origem nos caboclos ou cordão de índios de pena.


As negras baianas são outro destaque do desfile do maracatu e marcam a segunda parte do cortejo real.




Os pretos velhos são considerados uma espécie de conselheiros e simbolizam a sabedoria e a experiência dos mestres mais idosos das tribos africanas.


A corte é representada pelo príncipe, a princesa, o rei, a rainha. Também fazem parte as damas de honra, também chamadas de damas do paço, as mucamas e os vassalos.


E não menos importante para o cortejo, dele fazem parte os batuqueiros, que são tocadores dos tambores e caixas e executam a marcação para o canto e a evolução do maracatu.




DICA DE PASSEIO

Se você gostou de conhecer um pouco mais sobre o maracatu, vai se interessar também em visitar o Museu do Maracatu Cearense, localizado na Rua Rufino de Alencar, 362 - Centro, em Fortaleza, que conta a história do ritmo cearense através de peças de vestuário, instrumentos musicais, objetos de senzala e história dos personagens ligados ao folclore.

Compartilhe com amigos nos links abaixo. E não esqueça: viaje mais, conheça o Ceará!
Postar um comentário

Curta nossa fanpage

Se inscreva no nosso canal

Nossos parceiros

Fazemos parte