domingo, 15 de novembro de 2015

Museu Senzala Negro Liberto | Redenção

Já fazia muito tempo que tínhamos vontade de conhecer o Museu Senzala Negro Liberto, situado no município de Redenção e localizado na região do Maciço de Baturité. As informações na internet são poucas e após muitas pesquisas, conseguimos um telefone de contato e agendamos a visita.


Redenção localiza-se a cerca de 60kms de Fortaleza, seguindo pela CE-060. A cidade é conhecida por ter sido a primeira, no Brasil, a libertar todos os seus escravos, cinco antes da Princesa Isabel assinar a Lei Áurea. A estrada está sendo duplicada, dando maior fluidez ao tráfego na região. Às margens da estrada, antes mesmo de chegar ao centro da cidade, é possível ver a placa que identifica o Museu. A entrada custa R$ 5,00 por pessoa e a visita é guiada. 

O QUE VER NO MUSEU?

Trata-se de um sítio que ainda abriga o canavial para a produção da cachaça Douradinha, a antiga casa grande, construída no século XVIII, e a senzala onde mantinham-se os escravos. A criação do Museu deu-se no ano de 2003 e toda a arquitetura é original da época da escravatura. 

A visita inicia com o contexto histórico da produção de cana na região, onde através de pinturas e objetos é possível entender o processo, que inicialmente era manual e somente depois de alguns anos foi industrializado, com o uso de uma máquina de moagem escocesa, de 1927.



A casa grande abriga o museu, que conta com documentos, fotos e objetos de um período muito triste da nossa história. Algemas, gargalheiras e outros instrumentos de tortura e "contenção" dos escravos podem ser vistos. Há ainda uma cópia do documento da libertação dos escravos, assinada em março de 1883.








O piso ainda é o original e de madeira, contendo brechas que eram uma forma dos senhores de escravos estarem sempre vigilantes aos que faziam e falavam. Estes ficavam na senzala logo abaixo da casa grande, uma característica curiosa desta propriedade. Era também uma forma de auto-afirmação do poder, visto que os escravos estavam sempre abaixo dos brancos.

Piso original da casa grande, onde é possível visualizar o interior da senzala.

Num segundo momento da visitação, somos guiados até a senzala. Não, nenhum livro de história ou novela sobre o tema mexeu tanto comigo quanto esta visita. Impossível não se emocionar! O local, escuro, triste e sombrio, lembra uma página triste da história do Brasil. Gravuras pintadas a mão contam como dura foi essa época. Ainda é possível encontrar gargalheiras presas às paredes, sempre numa altura muito superior a dos homens e mulheres que ali ficavam, como forma de castigo e punição. 






Sem dúvida, a visita ao Museu Senzala é uma experiência muito interessante, ainda mais para quem gosta de passeios culturais, que é o nosso caso. É uma oportunidade de ter acesso a uma importante parte da história do Ceará e do Brasil.

SERVIÇO
Museu Senzala Negro Liberto
Redenção | Ceará
Telefone: (85) 3332.1116
Postar um comentário

Curta nossa fanpage

Se inscreva no nosso canal

Nossos parceiros

Fazemos parte