Conhecer para preservar: visitamos o Projeto Manatí que cuida de peixe-boi

Oi gente,

hoje iniciamos aqui no blog uma série nova de postagens que visam mostrar lugares incríveis no Ceará que trabalham com a proteção e/ou preservação da nossa fauna e flora. E a gente não podia ter começado melhor: visitamos o Projeto Manatí, da ONG Aquasis, que tem um trabalho espetacular com peixes-boi.



Sobre o peixe-boi

Os peixes-boi, também conhecidos como manatís, apesar de viverem na água, não são peixes e sim são mamíferos, mais especificamente mamíferos aquáticos. Eles vivem em águas rasas da costa oceânica e é uma espécie extremamente vulnerável e que enfrenta problemas como poluição das águas, mudanças climáticas, destruição dos habitats e acidentes com embarcações e redes. A fêmea apresenta um ciclo reprodutivo bem lento, gerando um único filhote a cada quatro anos, e isso faz com que os danos a essa população sejam muito mais difíceis de serem revertidos.

O Ceará é um dos últimos estados em que ainda sobrevive o peixe-boi marinho. Segundo o veterinário Victor Luz, em entrevista para o programa 50 por 1, o número de animais na natureza diminui em um ritmo preocupante e a estimativa são de apenas 1.100 animais no Nordeste do Brasil. Juntamente com o boto-cinza, o peixe-boi corre sérios riscos de extinção. O Ceará possui ainda o maior número de encalhes de filhotes de recém-nascidos do país, com uma média de quatro a cada ano.

A ONG Aquasis

A Aquasis desenvolve esse trabalho incrível e luta pela conservação da espécie. No projeto Manatí, que é apoiado pelo SESC e tem o apoio da Petrobrás, biólogos e veterinários se dedicam ao resgate, reabilitação, estudo e criação de políticas públicas para a conservação tanto do peixe-boi quanto do boto-cinza.


Outra coisa que soubemos durante a visita é que eles mantêm uma equipe de resgate 24 horas para o atendimento de animais encalhados. Contam também com um Centro de Reabilitação de Mamíferos Marinhos (CRMM). Em seis anos de existência, o Projeto já resgatou mais de 23 peixe-bois e 300 cetáceos, entre golfinhos e baleias. Caso você aviste algum animal encalhado, ligue imediatamente para a equipe da Aquasis. O telefone é: 85 3113 2137 / 99800-0109.

A visita

Vamos falar da visita. A Unidade da ONG fica localizada dentro da Colônia Ecológica do SESC Iparana, na cidade de Caucaia, cerca de uns 13kms de Fortaleza. As visitas devem ser agendadas e o contato pode inicialmente ser feito através do telefone (85) 3318 4911 ou nas redes sociais do projeto (que deixarei mais abaixo).



Após o agendamento, basta se dirigir ao local no dia e horário marcado. A visita é gratuita e lá você será (muito bem) recebido por um membro da equipe que explicará todo o trabalho desenvolvido. A exposição é pequena, mas incrível pela possibilidade e oportunidade de você aprender / conhecer mais sobre esse animal e também sobre como o Projeto Manatí ajuda na conscientização da população e também no resgate e cuidado com o peixe-boi.

Ficamos um bom tempo lá conversando sobre o projeto, assistimos um vídeo curtinho bem interessante mostrando o trabalho da ONG e claro, fizemos fotos com os vários modelos em tamanho real que eles têm dispostos lá. 

Importante ressaltar que apesar deles terem no local o Centro de Reabilitação dos Mamíferos Marinhos, não é possível ter contato com os animais visto que é uma forma deles "não se acostumarem" com os humanos, pois os mesmos serão devolvidos à natureza após um período de reabilitação e readaptação.

Finalizando

Particularmente esse é o tipo de roteiro que nós amamos fazer. É muito importante quando temos a oportunidade de agregar lazer a informação, cultura e aprendizado. Se você é de Fortaleza ou região metropolitana, ou estiver visitando nossa cidade, recomendo muito que tire um tempinho e faça esse roteiro, especialmente se você estiver com crianças. Tenho certeza que todos irão gostar!

Ah, e lembre-se de marcar a gente através da #rodandopeloceara.

0 comentários: